Désirée

Apresentação.


Olá, All Fo_Ol'ianos! Sou a Deeh que a partir de agora vou postar aqui as coisas que eu gosto *-*
Antes de mais nada: odeio modinhas, não gosto de Justin Bieber, nem coloridos e nem nada do tipo. Gosto de muito rock n' roll, livros, séries, internet e meu maior hobby é escrever.
Bom, meu primeiro post vai ser sobre dois ídolos meus: Dr. Gregory House e Sherlock Holmes - não tem como falar de um sem falar do outro.
Já vou avisando que sou louca por eles *-*

Vou começar por House, M.D. - ou Dr. House apenas House - que é um seriado de grande renome americano. Quem nunca ouviu falar do médico manco e rabugento da Fox/Universal? Vou lhes explicar melhor ele.
Vou começar falando que House é totalmente inspirado em Sherlock Holmes: o nome (House - Holmes), o nome e a profissão do melhor amigo (James Wilson - John Watson), o endereço da casa onde vive (ambos 221B), o raciocínio lógico e dedutivo, o dom para música, o vício em drogas, a depressão... Enfim, tudo e David Shore deixa isso bem claro.
Ele é o infectologista e nefrologista do Hospital Escola Princeton-Plainsboro que é dirigido pela Dra. Lisa Cuddy. House é bem diferente dos demais médicos pois evita o contato direto com seus pacientes, não acredita em nada no que eles dizem e simplesmente odeia clinicar. Seu único e melhor amigo é James Wilson, um oncologista que valoriza o lado humano de sua profissão e totalmente diferente da figura de House, que por sua vez é irônico, sarcástico, impaciente e tem um grande comportamento anti-social com todos. House tem o dom de desvendar junto de sua equipe médica casos considerados inexplicáveis por outros médicos - muito parecido com Holmes, não?
Ao decorrer da série percebe-se claramente sua queda pela diretora-chefe do hospital que  é finalmente confirmado no final da sexta e perfeita temporada! HAHA, Hamerons, acho bom vocês irem chorar na cama que é lugar quente!
A série não conta apenas os casos médicos, mas sim a vida de House. A segunda temporada conta com a participação da ex mulher de House; na quarta temporada ele junta uma nova equipe e por aí vai.
Muitos me perguntam porque ele é assim e porque dele ser manco. Vou explicar: House, quando mais novo, sofreu uma infartação no músculo da coxa direita - explicação melhor no episódio 01x21 "Três Histórias" - e depois disso ele passou a sentir dores todos os dias, recorrendo ao uso do Vicodin. Sua personalidade nunca mudou - segundo Lisa Cuddy - só piorou por culpa do problema na perna.
Como descobri House? Um dia eu estava sem absolutamente nada para fazer e deixei o canal da TV no Universal. Eles anunciaram que o próximo programa seria House e eu decidi assistir. Não preciso dizer que foi o suficiente para que eu começasse a amá-lo, não? Apesar de meus pais nunca terem gostado dele, eu continuava insistindo e por fim, minha mãe viciou também em House e todos sabem minha paixão por esse médico.

Agora, Sherlock Holmes! O maior Detetive de todos os tempos! O único Detetive-Consultor da história de Londres Vitoriana! O Detetive Mestre! O Detetive!
Bom, sem mais delongas nem definições, vamos começar...
Todos já ouviram falar de Sherlock Holmes - direta ou indiretamente. Ele é o maior fenômeno de romances policiais e tem o maior número de adaptações - livros, teatro, filmes - da história! Isso é só uma pequena parte do Detetive Sherlock Holmes.
Sua primeira aparição foi em "O Estudo Em Vermelho". John H. Watson - o narrador - volta do Afeganistão para Londres, onde encontra um velho amigo do qual conhece Sherlock Holmes. Eles logo se conhecem e vão dividir um apartamento na Baker Street - 221-B.
Holmes logo mostra ser o Detetive-Consultor da ScotLand Yard e de outras pessoas que vêem ao seu encontro pedindo conselhos por seu raciocínio totalmente lógico e dedutivo na maioria das vezes correto. Seu jeito inigmático e sua indiferença a alguns assuntos dão um toque à mais ao personagem de Sir Arthur Conan Doyle.
Mas não podemos falar que Sherlock Holmes é um mero Detetive. Ele é muito mais que isso. Ele é um homem com incríveis dons e um jeito totalmente diferente já visto antes. Se você tem uma imagem pronta e, na maioria das vezes, errônia de Holmes, eu peço que leia o Cânone (conjunto de obras de autoria de Doyle).
Mas, partirei para o meu lado nisso. Como eu conheci Holmes? Não sei ao certo. Já tinha ouvido falar dele milhares e milhares de vezes e a célebre frase "Elementar, meu caro Watson" mas nunca havia prestado muito atenção a ele. Pois bem, um lindo dia eu vi o filme Sherlock Holmes de Guy Ritchie no cinema. Foi o ponto de partida para minha paixão. Logo fui pesquisar sobre ele e meu interesse pelos livros foi inevitável. Comecei a ler pela internet mas logo comprei os livros e minha paixão por ele apenas aumentou.
Confesso que o Holmes do filme é diferente do Holmes dos livros, mas mesmo assim eu classifico como meu filme favorito acho que por ter valor sentimental - foi nesse filme que eu me apaixonei pelo ator principal (Robert Downey Jr), mas esse é outro ídolo.
Devo-lhes avisar que para gostar de Sherlock Holmes, você necessariamente precisa ter um bom vocabulário, gostar de ler e de pensar. Ele explica os casos detalhadamente no final, mas você realmente precisa deduzir algumas coisas e isso faz com que o livro seja ainda mais estimulante.
-x-
Então, meus caros, gostaram? Esses são dois pequenos resumos de meus dois maiores ídolos. Logo, volto a postar sobre meus outros ídolos.
Não deixem de clicar aqui em baixo e conferir meus fics/webs e lembrem-se: Everybody lies and that's elementary, my dear Watson!



Deeh - All Fool *-*